Volta ao mundo em português

Sabia que dois terços do mundo foram descobertos pelos Portugueses?! Em menos de 100 anos mudaram o mundo. Materializaram o sonho e modificaram...   


Investigaram. Experimentaram. Desbravaram. Deixaram o testemunho da sua presença. Trouxeram novas de sítios que se julgavam inalcançáveis. Em menos de 100 anos mudaram o mundo. A esse mundo deram novos mundos.Materealizaram o sonho e modificaram a noção de distância. Fizeram crescer o comércio e o conhecimento científico. Anteciparam a história. Ajudaram ao nascimento de novos países. Foram os primeiros cidadãos do mundo. E se mais Mundo houvesse, teriam lá chegado. 

Países Lusófonos

Português é a 5ª língua da Net
De acordo com o estudo "Internet World Users by Language" (Utilizadores da Internet no Mundo por Língua), o português é usado por 121,8 milhões de cibernautas em todo o mundo, o que significa menos de 5% dos mais de 2,8 mil milhões de utilizadores de Internet estimados pela empresa.
As línguas mais usadas em todo o mundo são o inglês e o chinês, muito à frente do resto da lista, sendo que a primeira é a preferida de 28,6% dos utilizadores, ou seja, de cerca de 800 milhões de pessoas, enquanto o chinês é usado por 23,2% dos cibernautas, o que representa quase 650 milhões.

A Internet World Stats baseia as conclusões num estudo realizado no ano passado e adianta que, em 2013, a Internet não era usada sequer por metade da população, ficando-se pelos 46,7%, embora o crescimento do número de cibernautas tenha ultrapassado os 1500% entre o ano 2000 e 2013.

Na lista das cinco línguas mais usadas na Internet conta-se ainda o espanhol, que ocupa a terceira posição, sendo a preferida de 7,9% da população, enquanto o árabe se posiciona como a quarta língua mais usada.

Segundo a empresa responsável pelo estudo, o árabe é a língua usada por mais de 135 milhões de cibernautas, embora a penetração da internet na população não chegue aos 40%. O crescimento da utilização da internet no mundo árabe foi o que apresentou um "salto" maior desde o ano 2000, já que ficou perto dos 5.300%.

Na restante lista das 10 línguas mais usadas na rede encontra-se o japonês, em sexto lugar, escrita por "apenas" 3,9% da população cibernauta (109 milhões de pessoas), seguido do russo, que é preferido por 3,1% dos utilizadores, ou seja, por 87,4 milhões de pessoas.
A oitava posição é ocupada pelo alemão, usado por 2,9% dos 2,8 mil milhões de utilizadores de internet, enquanto a língua francesa é a nona mais usada, apesar de a penetração da internet ser a menor da lista: 20,9%.

O último lugar da lista das 10 línguas preferidas pelos cibernautas é ocupado pelo malaio, usado por 2,7% dos cibernautas de todo o mundo, escolhido por 26,6% dos 284,1 milhões de pessoas que falam esta língua em todo o mundo.
A Internet Wold Stats adianta ainda que 440 milhões de utilizadores de internet usam outras línguas, o que representa cerca de metade da soma de cibernautas que falam inglês ou chinês.

Lusa  02 outubro 2014
800 anos de Língua Portuguesa
800 anos de uma grande língua, a terceira do Ocidente, em crescimento em todos os continentes, uma das mais faladas no mundo e a mais usada no hemisfério Sul.

Vejamos o que a lusofonia tem em comum.

PORTUGAL
Da minha língua vê-se o mar.
Vergílio Ferreira 

BRASIL 
A língua e eu somos um casal de amantes que juntos procriam apaixonadamente (...)
João Guimarães Rosa

CABO-VERDE
(...) O crioulo é a minha língua materna e paterna e o português é a minha língua fraterna e eterna. (...)
não consigo conceber nada, nem me conceber, sem a língua crioula, e não consigo conceber a língua crioula sem o português.
Mário Lúcio Sousa

SÃO TOMÉ E PRÍNCIPE 
(...) O português, em São Tomé e Príncipe, é algo de bonito, é cantado. Vem do crioulo, que muitas vezes subverteu a norma, a estrutura da frase. Pode tornar-se incompreensível para um falante que não seja são-tomense. (...)
Albertino Bragança

MOÇAMBIQUE
(...) nós, aqui na mais meridional esquina do sul, (...) vamos criando uma língua apta para o futuro, veloz como a palmeira, que dança todas as brisas sem deslocar seu chão. 
Língua artesanal, plástica, fugidia a gramáticas. (...) Lembro a camponesa da Zambézia. Eu falo português corta-mato, dizia. (...)
Mia Couto

GUINÉ-BISSAU
(...) a Língua não se importa que façam voar em vozes e falas, que a enrolem em pergaminhos, folhas simples ou papel reciclado; o certo é que em silêncio ela grita (...)
Odete Semedo

ANGOLA
Depois da Língua conquistadora, a língua conquistada virou raiz reprodutora - arma e fogo artificial; embrião e simultânea gravidez. (...) As Línguas faladas e escritas, e as sonhadas, e as censuradas, nunca foram pertença de ninguém. (...)
Ondjaki 

TIMOR LESTE
(...) A língua portuguesa dos timorenses será uma língua entre o Tétum e a língua portuguesa. (...) A Língua Tétum funciona em metáforas. Eu quando digo "praia", em língua portuguesa, em Tétum eu digo "tasí-ibun", (significa) "boca do mar". Como construir esta língua portuguesa dos timorenses utilizando em vez de praia "boca do mar"? Em vez de dizer vou à praia, que é uma coisa tão sem jeito, "vou até à boca do mar". (...) Não é maravilhoso? (...)
Luís Cardoso
Português, língua de ciência
O Português é também, tem sido, uma língua de ciência. Por vezes são os escritores que falam de ciência...Outras vezes são cientistas que escrevem em bom Português, num Português literário.

O poeta Luís de Camões (que dá o nome ao Instituto que, em Portugal, pugna pela defesa internacional da língua portuguesa) falou de astronomia n'Os Lusíadas, apresentando o sistema ptolemaico. E Álvaro de Campos, o heterónimo do poeta Fernando Pessoa mais seduzido pelo poder da técnica, chamou a atenção para as semelhanças entre arte e ciência.

O Português começou a ser língua de ciência quando a ciência moderna despontou, nomeadamente nos séculos XV e XVI. Foi nessa mesma época que os Portugueses empreenderam os descobrimentos marítimos. Foram precisas ciência e tecnologia para descobrir os caminhos do Oriente. A ciência foi precisa para orientar os barcos pelos astros no alto mar. E a técnica foi precisa para aperfeiçoar o barco mais usado – a caravela – e para levar a bordo instrumentos que permitiam a localização no mar – o astrolábio.



A caravela foi uma embarcação criada pelos portugueses e usada durante a época dos descobrimentos nos séculos XV e XVI. Era uma embarcação rápida, de fácil manobra, capaz de bolinar e que, em caso de necessidade, podia ser movida a remos. Com cerca de 25 m de comprimento, 7 m de boca e 3 m de calado deslocava cerca de 50 toneladas, tinha 2 ou 3 mastros, convés único e popa sobrelevada. As velas latinas (triangulares) permitiam-lhe bolinar (navegar em ziguezague contra o vento).
Ensino da Língua Portuguesa cada vez mais popular na Rússia
A língua de Camões não pode competir na Rússia com o inglês, chinês ou espanhol, mas é cada vez maior o número de russos que estuda português e o crescimento não é maior devido à falta de infraestruturas e apoios.

A língua portuguesa é lecionada em várias universidades e escolas superiores de Moscovo e São Petersburgo, bem como de cidades como Kazan, Rostov no Don e Petegorsk.

Porém, o maior número de russos frequenta escolas e cursos privados em Moscovo que não têm as condições necessárias para responder à grande procura.

"Em relação às perspetivas, acho que o crescimento que temos tido até agora é para continuar. Acredito que haverá cada vez mais pessoas que vão querer aprender a língua de Camões", declarou à Lusa o português Stanislav Mikos, diretor da instituição social Centro Cultural Português na Rússia.

"Num futuro próximo, iremos sentir falta de professores preparados para ensinar português na Rússia. Vamos também ter problemas a nível de instalações porque, nas que temos, não cabem todos os interessados. Além disso, vamos tentar abrir centros noutras cidades", disse Mikos.